logo

O Silencieiro

  • Home
  • /
  • Catálogo
  • /
  • O Silencieiro
pdf Veja por dentro
  • Autor
  • Coleção
  • ISBN 9789896688158
  • PVP 14.39 € (IVA incluído)
  • preço fixo até
  • 1ª Edição fevereiro de 2020
  • Edição atual 1
  • Páginas 160
  • Apresentação capa mole
  • Dimensões 150x225x12 mm
  • Disponibilidade
    Disponível
  • Onde comprar

 

«Um escritor radicalmente singular. Único. Um génio da linguagem.» — Enrique Vila-Matas

Um jovem subchefe de secção, que vive nos subúrbios e planeia escrever um livro, não suporta o ruído do mundo, fruto do progresso — as máquinas, os rádios, os automóveis. Silenciar a fonte desse ruído imposto e exasperante transforma-se numa luta obsessiva. Na tentativa de fugir a esse incómodo, arrasta a mãe e a noiva numa interminável busca por um lugar inacessível aos sons. No entanto, a tortura continua; na verdade, não há fuga possível, pois que aos ruídos exteriores se vão juntando e sobrepondo os ruídos metafísicos, de origem obscura e íntima, e, com eles, a impossibilidade de viver. 

Publicado em 1964, O Silencieiro é um dos pontos altos da literatura em língua castelhana do século XX. Romance curto e sóbrio, mas rico em matizes, do registo familiar ao descritivo, do reflexivo ao lírico, constitui um exemplo perfeito da prosa lacónica e subtil de Antonio Di Benedetto, um escritor de culto, sem precursores nem sucessores.

«A própria escrita de Di Benedetto tem aversão ao ruído: não se ouvem excessos.» — The New Yorker

«A prosa narrativa de Antonio Di Benedetto é, sem dúvida, a mais original do século.» — Juan José Saer

 

Jornalista, guionista e escritor, Antonio Di Benedetto nasceu em Mendoza, na Argentina, em 1922. Começou a escrever e a publicar contos logo em adolescente, retirando muito da sua inspiração das obras de Dostoiévski e Pirandello, tendo ganhado vários prémios com a sua primeira coletânea, Mundo Animal, de 1953. 

Em 1956, publica Zama, livro que lhe vale rasgados elogios por parte da crítica e pares, comparando-o aos melhores trabalhos de nomes como Proust, Cortázar ou Camus. Seguir-se-ão romances como O Silencieiro (1964) e Los Suicidas (1969), que confirmam o seu lugar na literatura do século XX. 

Em 1976, durante o regime ditatorial do General Videla, Di Benedetto é encarcerado e torturado, permanecendo preso durante um ano. Após a sua libertação, parte para Espanha, onde se exila, regressando à Argentina apenas em 1984, dois anos antes da sua morte.

 

Livros publicados


Zama

    Um dos grandes romances do século XX, até agora inédito em Portugal.