• Autor Alexander Kielland
  • Ilustrador
  • Coleção Ficção Traduzida
  • ISBN 9789896232498
  • PVP 14,99 € (IVA incluído)
  • preço fixo até fim de abril de 2019
  • 1ª Edição novembro de 2017
  • Edição atual 1.ª
  • Páginas 232
  • Apresentação capa mole
  • Dimensões 150 x 225 x 16,3 mm
  • Idade

Publicado em 1880, Garman & Worse é o primeiro romance de Kielland, máximo expoente da literatura norueguesa, fonte de inspiração para Thomas Mann e a sua famosa obra  Os Buddenbrook.

Em parte recorrendo a episódios da sua própria história familiar, Kielland descreve a ascensão de duas famílias da alta burguesia de finais do século XIX, ligadas entre si por laços de parentesco e, sobretudo, por um entreposto comercial.

O resultado é uma obra-prima do romance naturalista europeu, no qual a profundidade da análise psicológica se conjuga com um estilo único que traça verdadeiros quadros de ambiente verista, atacando com veemência e admirável olhar crítico e humor a hipocrisia das instituições sociais.

«Alexander Kielland traça com cores fortes um fresco realista de vários tipos de relações familiares, amorosas e sociais num país pobre e conservador, que se debate entre o velho e o novo, entre adoptar ideias vindas de fora ou continuar com as que herdou. Kielland não se esquece de sublinhar ainda a hipocrisia dos clérigos e de uma classe social que dá mais importância ao dinheiro do que aos sentimentos, ao mesmo tempo que faz um retrato muito vivo dos problemas do proletariado.» José Riço Direitinho, Ípsilon (Público)

Um dos autores clássicos mais importantes da literatura europeia.

Tradução direta do original norueguês pelo reconhecido autor João Reis.

Alexander Kielland (1849 - 1906), nasceu no seio de uma família norueguesa abastada, mas interessou-se desde sempre pelas classes trabalhadoras, tendo mantido, através da sua escrita, um papel de crítico social e defensor dos desfavorecidos.

Máximo expoente do naturalismo europeu, a história colocou-o entre os «Quatro Grandes» da literatura norueguesa, ao lado de Henrik Ibsen, Bjørnstjerne Bjørnson e Jonas Lie. Após a estreia literária com uma recolha de contos e novelas (Novelletter, 1879), obtém grande sucesso com os romances Garman & Worse (1880), Skipper Worse (1882), Gift (1883) e Fortuna (1884). A sua obra constituiu influência decisiva para as gerações futuras.