• Autor Horacio Quiroga
  • Ilustrador
  • Coleção Ficção Traduzida
  • ISBN 9789896231149
  • PVP 9,76 € (IVA incluído)
  • preço livre
  • 1ª Edição fevereiro 2010
  • Edição atual 2.ª
  • Páginas 176
  • Apresentação
  • Dimensões 130 X 185 mm
  • Idade

Horácio Quiroga é consensualmente considerado o fundador do conto sul-americano. Nestes pedaços de narrativa, ilustra de forma esmagadora a luta do homem contra o destino, as batalhas contra a natureza e a solidão incomensurável das personagens, a presença totémica da morte, da doença, do lado negro da realidade; tudo nestas histórias segue um percurso de decadência que, contudo, estabelece uma espécie de catarse que exorciza a esperança.  

Horacio Quiroga (Salto, Uruguai, 1878 — Buenos Aires, 1937), escritor uruguaio, é um dos grandes fundadores do conto moderno e um dos autores mais importantes para a renovação da literatura hispano-americana do século. A existência trágica do autor está patente na sua obra, como se viver e escrever fossem sinónimos de andar sempre na companhia da morte.

A sua vida foi marcada pela falta de meios económicos, matrimónios turbulentos, suicídios e mortes acidentais, incluindo a do seu melhor amigo, com uma bala disparada por Quiroga, sem intenção.

Experimentou, como muitos dos seus contemporâneos, o haxixe, o clorofórmio e o absinto, acabando por suicidar-se com cianeto. Da sua obra destacam-se Anaconda e Contos de Amor, Loucura e Morte, ambos publicados pela Cavalo de Ferro.





Outros livros do mesmo autor

Anaconda

Horacio Quiroga

Sob o tema da selva, estes contos aprisionam o leitor num universo fechado, obsessivo e delirante.